A Percepção

O resurgimento do pensamento de Simondon na atualidade tem uma importância para muitos campos do conhecimento: teoria da informação, ontologia, tecnologia, sociologia, psicologia, bem como aporta dedicados insights ao campo da arte.

Sem esquecer o Curso sobre a Percepção, que reúne escritos de 1964-65, e foi traduzido para o espanhol (Editorial Cactus), Simondon teve publicado originalmente alguns artigos em Boletins de Psicologia, como “La Perception“, que divide sua atenção em quatro subtemas: I. O Problema Filosófico; o papel da percepção nas doutrinas filosóficas; II. Dados Biológicos e Fisiológicos; III. Percepção e Informação; IV. Percepção e Afetividade; Percepção e Atividade.

Outros textos se somam à produção em cadernos de Psicologia, como o “Initiation à la Psychologie Moderne”, de fev 1967, composto de uma série de artigos que abarcam as noções de sensação e percepção (cineses, tropismos, reflexos), os sistemas de referência (espaço e tempo), a memória, as funções cognitivas e as regulações e motivações.

Em 1969-1970, Simondon publicará a série que talvez mais interesse diretamente a artistas visuais,”La Percepção de longue durée”, dividido em: I. Princípio geral e observação de objetos lineares vistos em projeção; II. Análise da rotação de uma superfície vista em projeção; e III. Análise da rotação de volumes vistos em projeção (ainda sem tradução para o português).

Esse conjunto aqui destacado aponta, apenas, mais um vasto campo de estudo da produção de Gilbert Simondon pouco explorado, mesmo em sua recente “retomada” em eventos e publicações internacionais. Entendida em sua importância ontológica, comunicacional ou sociológica, a obra do filósofo tem na percepção uma vocação transformadora da arte, promovendo uma passagem fundamental do discurso estético contemplativo e reflexivo para uma intensa atividade exploratória dos sentidos. Para dar conta dessas mudanças, cumpre investir no entendimento da noção de tecnoestética (analisada igualmente por comentadores na seção Artigos), e na importância dada pelo autor para o desenvolvimento da tecnomagia, onde uma renovada cultura técnica unifica a intuição dotada nas crianças ao pensamento organizacional possível de abstrair na fase adulta. Progresso técnico, tecnomagia e tecnoestética se relacionam intimamente, e dada a crescente necessidade de soluções educacionais e sociais para a intensificada relação humano-máquina em nossas sociedades, devem ser tema de futuras postagens.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s